(16) 98158-2642

Segunda à Sexta: 8h às 18h

Técnicas Avançadas para Entrevistas de Emprego


Não estou aqui para falar como você deve se vestir, ou com qual intensidade você deve apertar a mão do entrevistador ao chegar na entrevista de emprego. Sobre detalhes como esses já existem centenas de artigos, vídeos e dicas por aí.

Eu sei que o meu leitor é mais exigente do que isso.

E eu sei que você, meu caro leitor, já sabe o básico, tem bom senso e é experiente (imagino que, inclusive, já teve oportunidade de entrevistar pessoas), por isso eu não quero que você perca seu tempo lendo mais do mesmo…

Eu quero conseguir mudar a forma como você enxerga um processo seletivo e as entrevistas de emprego, pois eles estão acompanhando a evolução do mundo…

Antes de mais nada, o básico ainda é extremamente importante e muitos ainda pecam em detalhes que podem ser facilmente melhorados. Assista esse vídeo que eu gravei com os meus melhores conselhos sobre Entrevista de Emprego antes de ir para as Técnicas mais Avançadas:

 

 

Técnicas Avançadas de Entrevista de Emprego

As empresas estão buscando profissionais multidisciplinares e engajados, independentemente de qual seja a área de atuação. Mostre que é um deles ao adotar uma postura ATIVA na entrevista, ao invés da tradicional postura passiva.

Você vai entender o que eu quero dizer com isso quando terminar de ler os 5 pontos abaixo, mas antes disso, quero apenas que entenda o seguinte:

Tão importante quanto mostrar o que já fez em sua carreira – e, por consequência, provar que tem algumas habilidades e capacidades – é se envolver com a empresa desde o momento da entrevista e já se mostrar engajado em resolver os problemas dela no futuro (veja o que quero dizer com isso no ponto 5, abaixo).

Descubra soluções, investigue o mercado, proponha mudanças desde o primeiro contato!

Confira as 5 DICAS inéditas e avançadas sobre entrevista de emprego:


(1) Estimule sua memória

Em quantos projetos relevantes você já se envolveu em sua carreira? 10? 20? 50?

Aliás, você divide os desafios que enfrentou por projetos? Se ainda não faz isso, é melhor começar a fazer para não se perder na hora de comprovar suas habilidades em uma entrevista de emprego.

Quando eu digo “comprovar suas habilidades” eu quero dizer provar pelas experiências passadas que você já foi capaz de resolver problemas semelhantes e como você fez isso.

Para usar bons exemplos na entrevista é preciso conhecer todas as possibilidades.

Exercício Rápido (Linha do Tempo):

Clique aqui para baixar essa planilha que eu estou compartilhando com vocês e preencha as lacunas. Na planilha você encontrará maiores explicações de como preencher e no que deve prestar atenção.

Relembrar fatos e dados importantes antes da entrevista significa tornar disponível, para rápido acesso, suas memórias do passado.

Além disso…

…através desse exercício você consegue escolher quais projetos, se mencionados em entrevista, comprovarão sua capacidade de resolver os problemas para os quais está sendo contratado.

Conseguiu se sentir mais seguro depois desse exercício?


(2) Aprenda a criar Rapport

Criar Rapport com seu entrevistador antes mesmo da entrevista começar pode mudar o final da história, acredite.

Você encontrará mais informações valiosas sobre Rapport se pesquisá-lo associado a técnicas de Persuasão ou dentro da Programação Neurolinguística.

Basicamente, o Rapport acontece quando se cria uma relação de confiança. Para isso, ele parte do princípio de que nosso cérebro é agradado e confia no que é parecido com nós mesmos.

Por isso, dentro das técnicas de Rapport, muito se fala em espelhamento, ou seja, copiar alguns comportamentos do outro (no caso, o entrevistador) para que o cérebro dele acredite que você é uma pessoa de confiança.


Aplicando Rapport em uma entrevista de emprego:

  1. Use a mesma altura de voz do seu entrevistador. Nem mais alto, nem mais baixo.
  2. Fale na mesma velocidade que seu entrevistador.
  3. Repita as palavras que ele usa com mais frequência. Todos nós temos vícios de linguagem, então basta prestar atenção no seu entrevistador para descobrir quais são os deles e espelhar.
  4. Faça os mesmos movimentos físicos: cruze a perna para o mesmo lado, entrelace os dedos da mesma forma, incline o corpo para frente ou para trás.
  5. O MAIS PODEROSO DE TODOS: Entre na mesma frequência de respiração. Copie as pausas, entre no mesmo ritmo.


Mas é claro que tudo isso deve ser feito de maneira muito sutil e sem ser percebido pelo entrevistador (ou qualquer outro interlocutor), caso contrário você obterá o resultado inverso do que o desejado.

Caso não consiga usar os passos acima de maneira discreta, comece pelo básico e use apenas esses 3:

  1. Sorriso: É a principal chave de conexão do Rapport.
  2. Otimismo: Para gerar confiança e demonstrar poder.
  3. Chamar o outro pelo nome: Poucos sons são mais agradáveis aos nossos ouvidos do que ouvir o nosso nome. Além de demonstrar respeito, gera empatia e conexão.

Importante: Uma vez que você criar esse Rapport, você poderá ditar as regras e o seu entrevistador o seguirá.


(3) Seja o entrevistador durante sua própria entrevista.

Você acha que já ouviu sobre isso em algum lugar, mas eu quero ir além do conselho: Faça perguntas durante sua entrevista.

O grande ponto aqui é postural.

Não entre para a sala de entrevista como estivesse implorando o favor de ser aceito. Entre com a mesma postura do entrevistador, ou seja, postura de avaliador. Não estou dizendo para ser arrogante, mas quero propor o exercício de se posicionar melhor.

Faça perguntas como:

  • Onde a empresa pretende chegar em 5 ou 10 anos?
  • Existem planos para abertura de capital?
  • Se eu for o escolhido – e se aceitar a proposta – quais seriam os próximos passos para mim aqui dentro?
  • Por que essa vaga foi aberta? Foi uma demissão ou um aumento de quadro?
  • Quem foram os outros profissionais que já sentaram nessa cadeira? Por que eles não estão mais na empresa ou na posição? Qual era o perfil deles?
  • O que, no meu perfil, chamou sua atenção para me convidar para essa entrevista?
  • Se eu for contratado, por quais indicadores serei avaliado?
  • Vocês têm a política de subsidiar cursos e formações complementares?
  • Vocês oferecerem treinamentos específicos para seus profissionais?

 

E por aí vai.
 

Isso mostra que você se importa com a sua carreira e que não aceitará qualquer proposta, mesmo que esteja desempregado. Além disso, esse tipo de posicionamento questionador e analítico é bem-vindo como competência em praticamente todas as áreas da empresa.

Quem não gostaria de ter um profissional com esse perfil em sua empresa?

 

(4) Empodere-se com 3 informações essenciais: a Empresa, o Entrevistador e o Desafio.

Ok, você já sabe tudo sobre você e já baixou meu Passo a Passo para construir a sua Linha do Tempo e se apropriar da sua história e dos seus grandes feitos e aprendizados ao longo da carreira para conseguir usá-los agora, na entrevista.

Mas não pense que só isso basta. Aliás, aqui mora o erro da maioria das pessoas que não vão bem em entrevistas de emprego.

Agora eu vou te ensinar a encontrar 3 informações essenciais para cada entrevista de emprego que for fazer:

 

SOBRE A EMPRESA

  • Entre no site da empresa, descubra tudo sobre ela: história, declaração de valores, missão, onde tem filiais, absolutamente tudo.
  • Digite o nome da empresa no Google e clique na aba Notícias. Saiba em quais situações ela saiu na mídia e esteja atualizado em relação aos principais assuntos com os quais ela se envolve.
  • Procure notícias também com os nomes do Presidente e dos principais Diretores. Você precisa saber com quem estará se envolvendo.
  • Entre na página da empresa no LinkedIn e veja se alguém da sua rede de contatos trabalha lá. Se for próximo o suficiente, ligue para essa pessoa e pergunte sobre a empresa. Se não for, tente mandar uma mensagem ou peça para ser apresentado a essa pessoa. ISSO FUNCIONA, pode acreditar.
  • Entre em todas as mídias sociais para conhecer o posicionamento da empresa, os projetos e as marcas parceiras. Leia os comentários das pessoas sobre os serviços ou produtos.
  • Procure o nome da empresa no site do Reclame Aqui e veja sobre o quê os clientes reclamam.

 

SOBRE O ENTREVISTADOR

  • Pesquise sobre ele (ou ela) no LinkedIn. Veja onde trabalhou, quais pessoas vocês conhecem em comum, onde estudou, enfim… O objetivo é conseguir conversar com pelo menos 1 pessoa que conhece o entrevistador para conhecer o perfil dele: se gosta de pessoas mais diretas ou detalhistas, se está feliz na empresa ou desmotivado, enfim…
  • Se o objetivo é conversar com alguém que o conheça, procure por amigos em comum também no Facebook e no Instagram. Aproveite para conhecê-lo melhor e se ambos já viajaram para Nova York, por exemplo, quebre o gelo da entrevista com essa informação.
  • Procure o nome dele no Google e no Google Notícias e veja se ele já deu entrevistas ou se inscreveu para corridas de rua. Se tiver registros da participação dele em maratonas e você também for maratonista, por exemplo, mencione isso na entrevista!

 

SOBRE O DESAFIO

  • Está participando do processo para ser o novo Diretor Financeiro da empresa? Quais são os grandes desafios que empresas desse porte e desse segmento estão enfrentando no momento?
  • Descubra quem são os principais concorrentes e pesquise quais são os principais desafios que eles estão vivendo. O Google pode te fornecer essas informações, assim como pessoas conhecidas que trabalhem nessas empresas.
  • Converse com amigos, parentes e mentores sobre esses desafios. Cheque se sua linha de raciocínio e sua opinião sobre o mercado fazem sentido e têm coerência.
  • Pesquise sobre os antigos ocupantes do cargo: o LinkedIn te fornece essas informações. Quanto tempo eles ficaram na empresa? Foram promovidos ou saíram? Sua vaga é para substituir alguém que hoje está na cadeira? Se sim, investigue sobre essa pessoa: formação, histórico, entrevistas concedidas, etc.


(5) Presenteie!

Depois de tanta pesquisa, não saia da entrevista sem deixar um presente para o entrevistador: uma sugestão de melhoria para a empresa relacionada a sua área de atuação.

Por exemplo, se for da área de logística, busque no Reclame Aqui informações sobre possíveis falhas de logística e apresente soluções.

Se sua sugestão for boa, eu garanto que seu nome e sua ideia serão divulgados internamente. Mesmo que para esse projeto você não seja o escolhido, em outros momentos você pode receber novos convites.

Você está pronto para esse tipo de entrevista?

 

Espero que esse artigo tenha sido útil pra você!

Se foi, marque aqui os amigos que podem se beneficiar dele também.

 

Se eu puder ajudar sua carreira de mais alguma forma, me avise.

 

Abraços,

Fernando Paiva – Estrategista de Carreira.

« Voltar